Aniversário 05/07/2017

Existem datas que exigem uma celebração especial.

Cem anos marcados por vivências, partilha de saberes, lembranças e emoções.

Neste dia tão marcante, a Associação de Melhoramentos, Cultural, Desportiva e Recreativa de Vale de Azares deseja à nossa Utente D. Arminda Pereira uma longa vida, com saúde e amizade.

 

Muitos Parabéns D. Arminda!

A Freguesia de Vale de Azares

Caraterização do Meio

Vale de Azares é uma freguesia portuguesa do concelho de Celorico da Beira, com uma área de cerca de 100km2 e aproximadamente 345 habitantes.

Inserida no Parque Natural da Serra da Estrela, a aldeia dista 6km da sede do concelho fazendo limite com as freguesias da Rapa, Cadafaz, Vide-Entre-Vinhas, São Pedro e Lageosa do Mondego.

A freguesia é constituída por quadro povos:

Fonte Arcada: o nome deve-se à existência de uma fonte com um arco curioso, localizada à entrada da povoação;

Soutinho: devido às quantidades de castanheiros que antigamente o rodeavam;

Mourilhe: provavelmente uma derivação da palavra Mouro ou Mourelli, “vila” pré nacional de um Maurellu;

Grichoso: pensa-se que o nome tenha tido origem na palavra Grincha, que significa fenda em rocha onde brota água.

No que diz respeito às atividades económicas, o sector primário continua a ter um papel muito importante na economia local, nomeadamente a agricultura (produção de hortícolas, árvores de fruto e azeite) e a pastorícia (tendo como objetivo a produção de queijo artesanal). No sector secundário destaca-se a indústria de lacticínios. No sector terciário destacam-se atividades como a atividade fabril, construção civil, serralharia e padaria.

 

Origem da lenda da aldeia

Havia um fidalgo que vivia num castelo no Vale das Flores (antiga designação de Vale de Azares).

Com o fidalgo viviam sua esposa mais dois filhos, um rapaz e uma rapariga, e em perfeita harmonia.

O seu filho chegou à idade de namorar e arranjou uma namorada num lugar ao fundo do vale designado sítio do Ral, onde ia todos os dias, ver a sua amada, por um caminho íngreme.

Num dos dias, quando se dirigia veloz ao sítio do Ral para ver a sua noiva, o cavalo assustou-se e caiu, batendo o jovem fidalgo com a cabeça numa pedra, morrendo de seguida. Tal facto foi a origem de fatídicos acontecimentos pois a mãe do jovem desgostosa com o sucedido enlouqueceu de dor, e a irmã do jovem precipitou-se de uma janela, tendo morte imediata.

O fidalgo, pai dos jovens, desgostoso, mandou arrasar a sua casa, o castelo, e mudou o nome ao vale que, de Vale de Flores, passou para Vale de Azares.

A Instituição de Vale de Azares

A Associação iniciou a sua atividade dependendo da Associação de Melhoramentos Cultural, Desportiva e Recreativa do concelho de Celorico da Beira.

A inauguração do edifício foi feita a um de outubro de mil novecentos e oitenta e nove.

Os primeiros utentes, foram da freguesia e também de outras freguesias vizinhas. Havia apenas uma funcionária.

Em dezassete de julho de mil novecentos e noventa, foi constituída a Associação de Melhoramentos Cultural, Desportiva e Recreativa de Vale de Azares com Estatutos próprios e escriturados no Cartório Notarial de Celorico da Beira.

Os objetivos fundamentais, entre outros, são:

Apoio à infância e juventude, incluindo as crianças e jovens em perigo;
Apoio à família;
Apoio às pessoas idosas;
Apoio às pessoas com deficiência e incapacidade;
Apoio à integração social e comunitária;
Proteção social dos cidadãos nas eventualidades da doença, velhice, invalidez e morte, bem como em todas as situações de falta ou diminuição de meios de subsistência ou de capacidade para o trabalho;
Promoção de atividades desportivas;
Promoção de iniciativas recreativas, culturais e etnográficas.
Os primeiros Corpos Gerentes surgiram em setembro de mil novecentos e noventa e dois, conforme ata número um do Livro de Assembleia Geral.

O registo definitivo dos Estatutos foi feito no ano de mil novecentos e noventa e quatro, conforme Declaração publicada em Diário da República – III série n.º 71 – 25-3-1994.

De acordo com as alterações da legislação que abrange o setor solidário, a Instituição de Vale de Azares efetuou as alterações previstas ao abrigo do referido Dec. Lei (172-A/2014 de 14 de novembro), tendo estas sido efetivadas em Reunião de Assembleia Geral Ordinária em 25 de Outubro de 2015.

A Associação continuou com a valência de Centro de Dia e iniciou o Apoio Domiciliário.

Foi feita a Ampliação do Centro de Dia com o objetivo de proporcionar a valência de Lar.

O Lar abriu com capacidade para catorze utentes em dois de janeiro de dois mil e nove.

Houve também alterações no Centro de Dia “ obras de requalificação” e o edifício foi inaugurado a oito de janeiro de dois mil e onze. Ao Lar foi posto o nome de “Vale de Flores” para homenagear o primeiro nome desta aldeia.

Atualmente, a Associação mantém as três respostas sociais.

– Apoio domiciliário;

– Centro de Dia;

– ERPI (Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas)

Relativamente aos recursos humanos, a instituição tem Médico e Enfermeira a tempo parcial. O restante pessoal é composto por Diretora Técnica, Animadora, motorista e auxiliares de serviços gerais e auxiliares de ação direta.

A Associação tem uma média de 204 sócios ativos.